O pastor e mestre em Direito, Milton Ribeiro falou com exclusividade ao Guiame sobre sua entrada para a Comissão de Ética do Governo Federal.

A recente veiculação da notícia da nomeação do pastor e mestre em Direito, Dr. Milton Ribeiro para a Comissão de Ética da Presidência da República repercutiu nas redes sociais durante os últimos dias.

A nota produzida pela Agência Estado acabou citando Dr. Milton como pastor e não apresentou as outras competências que de fato chamaram a atenção de quem decidiu por sua nomeação para a Comissão de Ética.

As reações da ANAJURE (Associação Nacional dos Juristas Evangélicos) e do juiz federal William Douglas à matéria foram imediatas, repudiando a linha adotada pelo veículo de comunicação.

285757 10151108112118722 876396003 n e1560196040687

Em entrevista exclusiva ao Portal Guiame, Dr. Ribeiro destacou que apesar de não ter sido nomeado pelo governo Bolsonaro em razão de sua função eclesiástica e sim sua competência técnica, continua com o propósito de honrar o nome de Deus e os princípios do Evangelho aos quais tem sido fiel durante toda sua carreira, dentro e fora da Igreja.

“A religião é algo subjetivo da pessoa, é uma opção. Não é isso que me qualificia. [...] Mas eu encerro dizendo o seguinte: ser pastor, para mim, é o primeiro e mais qualitativo título. Eu não sou ministro do Supremo do Brasil, eu sou ministro do Supremo Deus e é isso que me alegra. Eu estou muito tranquilo, não me envergonho do Evangelho e mais ainda, eu também não quero nunca envergonhar o Evangelho”, destacou Dr. Ribeiro.

Confira a seguir a entrevista exclusiva, na íntegra:

Fonte e site divulgador: https://guiame.com.br/gospel/entrevistas/deus-abriu-portas-para-eu-contribuir-com-o-brasil-diz-pastor-nomeado-por-bolsonaro.html

11/06/2019